Para um combate ou princípio de incêndio brigadistas e bombeiros geralmente utilizam extintores de pó químico, água ou CO2. O grande problema é que além do estrago causado pelo fogo, o composto do combatente usado, também pode causar mais estragos, por exemplo, água ou pó químico em máquinas e equipamentos.

Viet Tran e Seth Robertson da Universidade George Mason nos Estados Unidos, deixaram seus professores impressionados, na apresentação do trabalho final da faculdade, quando demonstraram que é possível apagar o fogo com som. O extintor de incêndio de ondas acústicas não faz sujeira, não necessita de recargas, manutenções e não perde a validade.

Imagem relacionada

Seu funcionamento é fundamentado em um alto-falante comum com alta potência, o qual emite sons de baixa frequência na parte interna de um tubo, concentrando as ondas e as dirigindo para o fogo, produzindo um ruído bem baixo durante sua utilização.

Os dois estudantes produziram vários protótipos, testando com várias frequências sonoras, terminando com uma versão que apresentou uma grande eficiência contra pequenos focos de incêndio, exatamente mesma eficiência dos extintores portáteis tradicionais.

Os dois patentearam a invenção e acreditando que o conceito possa ser expandido para apagar incêndios maiores: “Se for montado em um drone, ele pode melhorar a segurança para os bombeiros quando eles estiverem enfrentando grandes incêndios florestais ou urbanos.” disse Tran.

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! 😉