No passado muitas organizações não percebiam a importância de investir em prevenção de sinistros, tais como incêndios, acidentes, vazamentos de produtos químicos, desastres naturais ou qualquer situação de emergência. Além do fato das organizações não ver com grande relevância quanto a esse tema, os próprios órgãos fiscalizadores não vistoriavam e cobravam as empresas da maneira adequada. Esse quadro mudou muito após o ocorrido em Santa Maria – RS na Boate Kiss na madrugada do dia 27 de janeiro de 2013, onde ocorreu um incêndio deixando 242 mortes e 680 pessoas feridas, causando uma comoção Nacional, e isso fez com que as exigências a cerca de prevenção de incêndios passasse a valer de forma mais intensa.

Na época do acidente muitas empresas tiveram um “clique” quanto ao assunto e começaram a trabalhar o tema de maneira emergencial, o que assustou muitos profissionais. Para dar início a esse trabalho o ideal é a contratação de uma empresa especializada em projetos preventivos, pois a maioria delas já conhece os caminhos a serem seguidos, bem como as peculiaridades e eventuais itens solicitados pelo Corpo de Bombeiros de cada região, o que facilita muito o processo de aprovação, implantação e vistoria do sistema, principalmente quando a empresa possui fabricas em outro município.

Um ponto importante é saber quais são os itens que devem constar em um Projeto Preventivo de Incêndio, para conhecermos o assunto quando questionados e até mesmo para avaliar o trabalho de elaboração desse projeto. Listamos abaixo esses itens para ajudar aqueles que ainda não tiveram muito contato com o tema.

Alarme de Incêndio – Conjunto de Extintores – Detectores de Fumaça – Iluminação de Emergência – Rede de Hidrantes – Saída de Emergências – Sinalização de Abandono de Área – Sistema de Chuveiro Automático (Sprinkler) – Central de Gás Canalizado – Sistema de Proteção Contra Descargas Atmosféricas (SPDA) – Dimensionamento de Lotação.

Normalmente, após o projeto ser aprovado, o processo de instalação dos itens passa por etapas, aonde o Corpo de Bombeiros avalia cada item instalado, dando suas recomendações e passando para a etapa seguinte, fique atento às recomendações e leia também as Normas da ABNT e as NBR’s pertinentes ao assunto.

Elaborado por: André Ruediger – 29 anos, Catarinense, Proprietário da Empresa SensoAmbiental, Técnico de Segurança do Trabalho, Brigadista Particular, Qualificação em Operações de Segurança Empresaria e Acadêmico de Engenharia Ambiental.