Atualização da norma EN388: Riscos mecânicos

Depois de muita deliberação, é oficial! A norma EN388 está mudando em muitos quesitos. Antes das recentes mudanças, a EN388 era uma compilação de quatro testes (abrasão, corte, rasgo, punção) para determinar os níveis de proteção mecânica dos equipamentos de proteção individual (EPI).
As principais mudanças giram em torno do teste de corte. É um tópico muito abordado nos últimos anos, na indústria de proteção às mãos: quão preciso é o resultado do teste de corte da EN388 em relação aos produtos de alta resistência ao corte?
O Teste Coupé mede a resistência ao corte usando uma lâmina circular, que movimenta-se para frente e para trás (como um cortador de pizza) na seção de palma do produto que está sendo testado, sob um peso fixo de 500 gramas. Quando os materiais de teste têm alta resistência ao corte, a lâmina perde o corte ao longo do tempo, o que pode distorcer os resultados. Isso, juntamente com outros aspectos do teste, torna difícil para os profissionais de segurança e os usuários avaliarem a verdadeira resistência ao corte de seus EPIs.

Por que a norma tem uma nova versão?
O desempenho, tecnologia e materiais da luva melhoraram drasticamente ao longo dos anos, causando inovações em resistência ao corte para atender às demandas do mercado. Essas inovações, por sua vez, acabaram exigindo testes mais precisos.
As atualizações da EN388 ajudam a melhorar a transparência em relação aos níveis de resistência ao corte e desempenho, para que os técnicos possam tomar decisões corretas sobre as luvas que escolherem.

E qual a atualização da EN388 para o teste de corte?
Agora, com o padrão revisado, o teste Coupé é limitado a um número máximo de 60 rotações, dentro das quais é verificado se a lâmina cortou a amostra de material ou não. O teste é interrompido com 60 ciclos, e o TDM é obrigatório se ocorrer o cegamento da lâmina (avaliado por meio de um corpo de prova padrão). O resultado do teste TDM é usado para determinar a resistência de corte real do material da luva e avalia quanta força é necessária para cortar o material em um curso de 20mm usando uma lâmina reta. Os níveis de corte neste teste são caracterizados pelas letras A a F.

Resultado da imagem para TDM cut test
A adição do método de teste de corte ISO 13977 com o TDM ajudam a garantir que os materiais cortados estejam recebendo nível correto, o que, por sua vez, ajudará os trabalhadores a tomarem decisões mais certeiras sobre sua segurança. Com essas mudanças, os fabricantes podem agora optar por não realizar o teste de Coupé e executar apenas o teste TDM 100, se desejado.

Outras novas mudanças

Teste de resistência à abrasão
O padrão EN388 revisado também exige que um novo tipo de papel abrasivo seja usado durante o teste de resistência à abrasão. O método de teste original permanecerá o mesmo: uma amostra da palma da luva será desgastada com papel abrasivo para determinar com quantos ciclos ocorre rompimento. Embora não seja uma modificação significativa, o método atualizado pode alterar alguns resultados de teste de resistência à abrasão no futuro.

Proteção contra impactos
Se as luvas tiverem proteção contra impactos no dorso da mão, há a opção normativa de testar os impactos para verificar sua proteção. A EN 388: 2016 contém um teste de resistência ao impacto em que os ensaios são realizados de acordo com a cláusula 6.9 da EN 13594. As luvas devem atender aos requisitos do nível 1 da EN 13594: 2015.
O teste de impacto consiste em colocar o material de impacto protetor contra a mão da luva sobre um berço (basicamente um bloco de metal com uma superfície superior circular achatada) e deixar cair um corpo de impacto com superfície plana de 2,5 kg, de altura suficiente para fornecer uma energia de impacto de 5 joules. (Joule é a unidade derivada usada para medir a força de um newton na direção de seu movimento através de uma distância de um metro newton.)
A força de impacto é detectada e registrada por um sensor que está embaixo do berço. Este teste é feito quatro vezes em cada área de proteção retirada de quatro luvas diferentes. Isso ajuda a garantir que os resultados sejam consistentes em todos os níveis. Para passar no teste, a força transmitida precisa ser menor ou igual a 7 Knewtons.

Se eles passarem, a marcação da luva exibirá uma letra “P” após todas as outras marcações abaixo do pictograma. Se uma luva for testada e falhar, um “F” será indicado.

Quando as luvas passam por esse teste, é uma indicação de que, quando um impacto atinge a parte de trás da mão, o material protetor com sucesso e com segurança dissipa a força prejudicial que atingiria a mão, mantendo os trabalhadores seguros.

Mudanças nas marcas de luvas
Com as adições do teste de resistência ao corte TDM 100 e o teste de impacto, haverá dois novos itens nas marcas de luvas EN388: o resultado do teste TDM e o resultado do teste de impacto. Todos os produtos testados com laudo emitidos após 30.06.2016 já seguem a versão EN388: 2016, de acordo com o comunicado XL do MTE (de 31/05/2017).

Fonte: http://ansellbrasil.com/nova-en-388-deixe-a-ansell-ser-sua-guia/#