A norma regulamentadora nº 17 tem como objetivo situar os parâmetros que permitam a adaptação das condições de trabalho às características psíquicas e fisiológicas dos trabalhadores, a fim de proporcionar um máximo de conforto, segurança e desempenho eficiente.  A expressão ergonomia tem origem dos termos gregos “ergon” que significa “trabalho” e “nomos”, que significa “regras ou normas”.

O subitem 17.1.2 estabelece que para avaliar a adaptação das condições de trabalho às características psíquicas e fisiológicas dos trabalhadores, cabe ao empregador concretizar a análise ergonômica do trabalho (AET), devendo a mesma abordar as condições de trabalho mínimas.

A aplicação da NR 17 é de extrema importância, devido ocorrência frequente de doenças ocasionadas a partir do trabalho, por exemplo: Trabalhos realizados em pé durante toda a jornada, esforços repetitivos (LER), levantamentos de cargas e monotonia.

Aborda em sua estrutura: Levantamento, Transporte e Descarga Individual de Materiais; Mobiliário dos Postos de Trabalho; Equipamentos dos Postos de Trabalho; Condições Ambientais de Trabalho; Organização do Trabalho; Anexo I – Trabalho Dos Operadores De Checkout e anexo II – Trabalho em Teleatendimento/Telemarketing.

Existem outras normas técnicas que abordam sobre a ergonomia: NBR ISO 11228-3:2014 – Ergonomia – Movimentação manual. Parte 3: Movimentação de cargas leves em alta frequência de repetição; NBR ISO 11226:2013 – Ergonomia – Avaliação de posturas estáticas de trabalho, entre outras.

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos!